Caso você não visualize as animações corretamente, clique aqui para fazer o download do plugin do Flash.

BM&F Bovespa

O Clube

Linha do tempo


2016


Fabiana e Marílson dão adeus às pistas, mas ficam no Clube

Raphael von Zuben/BM&FBOVESPA

Após o encerramento dos Jogos Olímpicos do Rio, Fabiana Murer e Marílson Gomes dos Santos anunciaram a aposentadoria. Mas o adeus à vida competitiva não significou a despedida do Clube. Os dois ex-atletas foram convidados a permanecer na equipe para atuarem fora das pistas. Fabiana se tornou manager institucional - será responsável pelo relacionamento do Clube com federações e confederações nacionais e internacionais. Marílson trabalhará junto às categorias de base.


Nos Jogos do Rio, bons resultados e atletas finalistas

Divulgação/COB

O Clube de Atletismo BM&FBOVESPA teve sete de seus 20 atletas classificados aos Jogos como finalistas olímpicos. Darlan Romani foi o que teve o melhor resultado: após acabar com o jejum de 80 anos sem um atleta no arremesso de peso na Olimpíada, o catarinense ficou em 5º lugar com o recorde brasileiro da prova (21,02 m). Luiz Alberto de Araújo foi o 10º do decatlo, também com recorde pessoal. Wagner Domingos chegou à final do lançamento do martelo (foi o 12º). Vitor Hugo dos Santos e Ricardo Mário de Souza, do 4x100 m, terminaram em 6º; e Alexander Russo e Hugo Balduíno, ficaram em 8º no 4x400 m.

 

Clube contribui com 20 atletas para a seleção olímpica de atletismo

Agência Luz/BM&FBOVESPA

O Clube de Atletismo BM&FBOVESPA entrou na disputa do Troféu Brasil, em julho, em busca de classificar o maior número de atletas para os Jogos Olímpicos do Rio - a competição encerrava o prazo para obtenção de índices - e buscar o 15º título nacional. A meta olímpica foi alcançada com louvor: 20 atletas do Clube se classificaram aos Jogos. Já o título do Troféu ficou no quase. Brigando pela conquista até a última prova, o Clube ficou a 2,5 pontos do campeão Pinheiros.



Na temporada olímpica, muitos recordes

Arquivo pessoal

Na busca pela classificação olímpica, Wagner Domingos, o Montanha, passou praticamente todo o primeiro semestre de 2016 treinando na Eslovênia. O resultado? Bateu três vezes o recorde brasileiro do lançamento do martelo até alcançar o recorde sul-americano da prova, em 19 de junho, durante o Campeonato Nacional Esloveno, na cidade de Celje. Montanha fez a marca de 78,63 m, índice olímpico. Juliana Paula Gomes dos Santos superou duas vezes o recorde continental dos 3.000 m com obstáculos e Fabiana Murer bateu, mais uma vez, o recorde sul-americano do salto com vara.

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | Próxima >>

Voltar à Home
Ir para o Topo
Copyright © 2010 Clube de Atletismo BM&FBOVESPA. Acesse e conheça o Instituto BM&FBOVESPA. Termos e Condições.
Content Stuff